Truque para transformar seu look!

Um truque simples e com o poder de tranformar um look inteiro! Esse é o caso do colar nas costas. Virou tendência usar blusas com as costas abertas e simplesmente virar o colar para trás para dar um up no look de maneira prática! Para você se inspirar separamos algumas fotos com a bijoux viradinhas:

 Você pode encontrar diversos modelos nessas lojas Groove Loja, Amaro, Capitollium !

Anúncios

Steve Aoki #Retro2015

Aproveitando os embalos do Kaballah Festival que neste carnaval vai contar com a apresentação de Vintage Culture, Chemical Surf e Steve Aoki, resolvi fazer uma retrospectiva do EDC 2015 e postar o bate papo rápido com o DJ Steve Aoki, 38 anos.

Foto por Victoria Silva – EDC

O que você mais gosta no Brasil?
São os fãs, a plateia, a paixão e a energia. O publico aqui é muito memorável, eu me lembro de show de anos atrás! Ver os rostos e a energia é a razão de fazer o que eu faço, ir para o estúdio e fazer musicas, é razão fazer turnês… Esses momentos épicos que acontecem aqui no Brasil.

Tem alguma coisa que você não fez antes no Brasil mas que você gostaria de fazer agora?
Eu ainda não joguei bolo em você (risos)! Bom eu sou uma pessoa cheia de improvisações, então vamos ver o que vai acontecer. Talvez dar uma voltar por São Paulo, olhar a cidade…

O que você acha sobre a mistura do pop com a musica eletrônica?
Eu amo fazer colaborações com todos estilos, se alguma coisa ainda não foi feita eu quero tentar fazer. Quando as pessoa aceitam a colaboração, quando essa colaboração vira um sucesso, significa que as pessoas estão aceitam mais e isso é bom para mim porque permite que as pessoas gostem da minha musica. E isso é que me inspira e vamos ver o que está por vier!

Eai quem está ansioso pra ver o DJ se apresentar no dia 8 de fevereiro no Guarujá? Você pode encontrar mais informações do evento aqui !

Victoria Silva

Por que o Brasil merece edições do Coachella?

O Coachella é um festival que ocorre na cidade de Indio, California e reúne vários nomes da música internacional, desde os mais antigos, até os lançamentos na música e que faz muuuuito sucesso entre aqueles que participam do evento.

O festival tem para todos os estilos, é tipo um Rock in Rio misturado com Lollapalooza – certeza que só de falar isso você já tá imaginando o quanto o Coachella deve ser sensacional – e há cada edição ganha mais auditório! Segue aqui uma lista do por que devíamos ter um Coachella no Brasil!

  • É um dos festivais que os famosos mais gostam, então encontrar o casal Cody Simpson e Gigi Hadid, Patrick Schwarzenegger ou as irmãs Jenner – que por acaso, usam sempre looks lindos para o festival – por lá, é quase a mesma coisa que encontrar aquela sua vizinha da porta do lado;

  • Reúne mais ou cerca de 100 artistas por fim de semana e os shows sempre surpreendem por que conseguem contagiar até aqueles que não são tão fãs. Além disso, quase todos os artistas que se apresentam no primeiro fim de semana, se apresentam no segundo também, então não ia ter desculpa para perder algum show por que estava em outro;

  • O Coachella já teve 12 edições e está sempre inovando, no ano passado por exemplo você poderia encontrar desde um inseto gigante na arena, até cubos e correntes de balão que ficam iluminados conforme a noite vai caindo. Tem várias comidinhas e lojas diferentes, ou seja, lá você pode matar a fome, carregar a bateria do celular em um lugar próprio, ou comprar um disco de vinil do seu artista favorito! Você nunca ia ficar sem fazer nada;

  • O ingresso pode até ser meio caro, mas é por uma boa causa: parte do dinheiro dos ingressos vão para instituições de caridade na cidade de Indio e outras espalhadas pela Califórnia;

  • Por último, mas não menos importante, lá a gente poderia ver os famosos sendo gente como a gente! Tanto é que o Justin Bieber foi até expulso da área VIP e teve que lidar com uma “gravata” de um dos seguranças… dá para acreditar nisso?

 

Mas enquanto o Coachella não chega ao Brasil, você pode acompanhar algumas apresentações por sites ou pessoas que estão lá e morrer de vontade, assim como eu, de participar também! CHEGA LOGO COACHELLA!!!!!

 

Larissa Zapata

 

 

Entrevista exclusiva com Alok

 Durante o EDC nós conversamos com o ALOK, que com apenas 24 anos é considerado o melhor DJ brasileiro pela revista House Mag e já se apresentou ao lado de nomes como David Guetta e Armin Van Buuren! Após a se apresentar no EDC e mesmo com chuva deixar o publico eufórico, o DJ também vai marcar presença na Tomorrowland Brasil em 2016!

Como foi pra você ser o numero 1º dos DJs o ano passado?

É… Bom, ser numero um pra mim significa aumentar a responsabilidade, então assim, a partir do momento que você vira o numero um você não tem espaço pra falhas e eu sou um ser humano repleto de falhas, então eu levo ao mesmo tempo um grande triunfo e uma grande responsabilidade. Eu acho que ser o numero um foi um dos maiores desafios da minha vida, antes o numero 1º era o cara mais cool ou o mais legal e depois o numero um virou o alvo de tudo! Então eu acho que amadureci bastante de lá pra cá, talvez o ano passado eu nem estivesse tão pronto pra ser o numero um, mas esse ano eu amadureci bastante e posso ser reconhecido como esse cara [o numero um].

O que você mais gosta quando faz shows fora do Brasil e em conseguir esse reconhecimento internacional?

Eu acho que quando você quebra as barreiras e mostra seu trabalho fora do país tem dois pontos: Primeiro eu sinto que o Brasil é carente de reconhecimento internacional, então quando tem alguém que vai lá fora, faz um trabalho e representa o país as pessoas valorizam muito isso. O segundo ponto quando eu fiz as minhas musicas começou a fazer sucesso só no Brasil, chegar lá fora e bombar é fugir das formas e quebrar os rótulos.

O que você mais gostou do show de hoje (no EDC)?

Eu acho que foi todo o contexto das pessoas estarem molhadas por causa da chuva e se entregarem de corpo e alma pra esse evento. Eles não vieram só consumir a musica, eles vieram consumir uma nova experiencia. Tem certeza que a partir de hoje a vida dessas pessoas vai ser diferente, eles vão levar pra casa algo a mais.

Tem alguém que você tinha como inspiração e que hoje você tem o prazer de conhecer?

Varias pessoas que eram minha inspiração no passado e hoje são os meus parceiros de produção. Eu vejo como grandes ícones Daft Punk, Chemical Brothers, Diplo, Skrillex… Eu ainda vou chegar lá!

Como se sente sendo uma influencia para os novos DJs?

Eu acho que a gente tem que passar uma mensagem, como vou dizer… Hoje em dia as pessoas elas perderam muito a fé, então quando você da uma dose de inspiração para as pessoas é o empurrão que faltava para elas conseguirem seguir em frente! Ser DJ não é facil, ainda mais você tendo que seguir um caminho que muitas vezes é incerto, porque a “formula” que a gente tem que seguir é fazer faculdade, ser formar e ter um diploma. Ser DJ não é bem por esse caminho, então acaba tendo essa insegurança. Então eu para influenciar a pessoas digo que tem que ter bastante personalidade, tem que ser autentico, tem que fazer um som único e não tentar seguir a boiada.

Eai gostaram? Tem alguem ansioso pra ver ele na tomorrowland tambem haha?

Victória Silva

Como foi nosso primeiro dia no EDC Brasil

Foi com muita pontualidade que o primeiro EDC chegou ao Brasil! Às 18h em ponto, Anna, Repow e Marginal Man entraram nos palcos e ninguém mais conseguia ficar parado. Foi um hit atrás do outro e ficou até difícil de escolher qual show queríamos assistir! E não é só Brasil que está por aqui… Tem muito gringo que chegou para curtir o festival e em cada local que você vai, você consegue escutar uma língua diferente.

Um dos shows mais esperados do primeiro dia de EDC, era o da dupla brasileira Felguk e eles fizeram valer e muito essa espera! Trouxeram um DJ que fez colaboração com eles e tudo, mas o que chamou mesmo a atenção, foram os looks dos performers! Estava tudo impecável e lindo, tinham pessoas vestidas de abelha, de flor, tinha de tudo.

Conseguímos entrar na área vip da Trident e lá também vimos pessoas incríveis que foram super simpáticas em todos os momentos, mas entre todas que conhecemos nessa noite de EDC, o Martin Garrix superou todas! Com uma alegria que não saia do seu rosto, ele chegou já falando oi para todo mundo e dizendo o quanto estava animado para a noite no Brasil. Fez questão de cumprimentar todos que apareciam na sua frente e agora podemos falar com toda sinceridade que ele tem um dos melhores abraços do mundo. Mesmo não conseguindo falar com ele por muito tempo, o momento rendeu fotos que vamos guardar para sempre!

Depois do Martin finalmente tivemos a oportunidade de conhecer as meninas do NERVO e elas nos trataram como se nos conhecessem a anos, pediram dicas de lugares para ir e elogiaram nossas roupas. Durante a entrevista o duo falou que gosta muito de estar no mercado da música eletrônica, o mercado é dominado por homens e elas gostam de ser um dos destaques femininos da cena. Comentaram que possuem muitos amigos no Brasil e até apresentaram um deles para nós duas durante a conversa! Falaram que amam pão de queijo e não ficam uma vez no Brasil sem comer churrasco, mas falaram também que amam o país e que há cinco anos, esse é um dos destinos preferidos delas! Elas amam as pessoas brasileiras e para elas é a melhor parte da viagem.

O EDC tem vários food trucks com uma comida melhor que a outra, mas ainda não tivemos tempo de provar tudo! Só posso dizer que vale a pena gastar 17 reais no copo de coxinhas dos “Irmãos Coxinha” e com certeza vamos comprar mais uma vez hoje e iremos experimentar o milkshake do food truck azul com corações cor de rosa (ou eram listras? Não lembramos muito bem iremos lá para conferir).

No começo estava tudo muito parado, mas por volta da meia noite quando Martin Garrix entrou no palco, o público simplesmente se animou e começou a interagir com as apresentações. A apresentação que nós mais gostamos foi a da Krewella! As irmãs fizeram uma apresentação incrível, é admirável como elas conseguem cantar e remixar perfeitamente ao mesmo tempo! Eu, Victória, vi a última música do duo, Alive, enquanto eu estava andando no brinquedo chapéu mexicano.

Larissa Zapata e Victoria Silva

Moshe

Conheça a dupla carioca de DJs Moshe, Luiz Guilherme e Pedro Henrique.

 

Como vocês começaram a tocar?

A gente começou a tocar de brincadeira no meio de 2012…Em 2013 o Lugui foi para Londres e fez um curso de DJ por lá, e de lá começou o interesse pela produção, que começamos a praticar em mais ou menos Abril de 2013. O projeto Moshe começou em Março de 2014!

Vi vocês tocando no Play holi para 20 mil pessoas, como isso para vocês?

A participação no set dos nossos amigos do Lenx & Denx foi animal! Foi o maior público que já tocamos, mesmo sendo só por 10 minutos! Ver todo mundo feliz e pulando ouvindo as nossas músicas é uma sensação indescritível!

Tem algum dj que vocês se inspiravam e ja tiveram o prazer de conhecer?

Tem alguns! Felguk, Marcelo CIC, Johnny Glövez, Jakko…São tantos! Inclusive já tivemos o prazer de dividir o estúdio com alguns deles Emoticon grin

Vocês tem algum projeto d CD? O que podem adiantar sobre o futuro da dupla?

No momento estamos focando mais em lançar Singles! O que podemos adiantar é que temos muitas músicas novas, inclusive algumas são colaborações com grandes nomes da cena e que estamos muito animados para mostrar para a galera! Infelizmente não podemos dizer os nomes agora, mas podemos dizer que tem um novo Remix do Moshe e do Future Lines que será lançado de graça em breve!!

Como é a relação de vocês com as fãs?

É a melhor possível! A gente tenta sempre responder a todos que mandam mensagem e comentam nos posts das redes sociais Emoticon smile

Qual a relação de voces com os djs que tambem estão no começo da carreira?

Muito boa! Temos muitos amigos DJ’s/Produtores que estão em começo de carreira também…Procuramos sempre trocar informações!

Qual o maior sonho de vocês?

Nosso maior sonho é construir uma carreira sólida e tocar pelo mundo inteiro!

Victoria Silva

Chegamos!

Chegamos e viemos para trazer muita moda, muita música e muita loucura para o mundo da internet!

Sabe aquelas pessoas que correm atrás de alguma coisa e fazem loucuras para conseguir elas? Nós somos aquelas pessoas e queremos compartilhar um pouco do que já fizemos e ainda vamos fazer nessa vida de jornalista que levamos.

Somos aquelas pessoas que já quase correram em uma esteira para conhecer famosos, aquelas que tiveram a ideia mais impossível do mundo e conseguiram torná-la real!

Agora? Agora estamos aqui para contar um pouco dessa rotina maluca que temos, mas não é só isso… Vamos colocar aqui tudo o que sabemos de moda, música, filmes e todos os assuntos que estão bombando no momento que cada post for feito.

Se interessou? Continua com a gente que vai ter muita coisa legal por ai e por favor, uma dose de loucura não faz mal a ninguém!